Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Os nomes são importantes?

por Maki, em 21.03.17

Existe um senhor que costuma estar à porta do supermercado que costumo frequentar, nunca o vi a pedir nada, apenas a cumprimentar as pessoas enquanto olhava para baixo. Desejar uma boa tarde ao senhor passou a fazer parte da minha rotina, de tal forma que se vou às compras e não o vejo lá parece que o meu dia fica mais chato. O senhor sem nome tem um efeito maior no meu dia com o seu "Boa tarde" em plena rua do que muitas pessoas com nome.

No outro dia após lhe dar o "até logo" habitual, recuei e perguntei se queria umas barrinhas de cereais, e falámos durante algum tempo, o senhor sem nome já tinha percebido à algum tempo que eu era alentejana e ficamos ambos espantados quando nos apercebemos que eu sou da mesma terra que a mãe dele e que passo todos os fins-de-semana em que tenho a sorte de ir lá abaixo pela terra do pai dele mas que ele nasceu mais a norte. Agora sei que ele quer voltar para o Alentejo e que gostava de ter lá um montinho, mas que se recusa a ir para uma determinada terra porque o vinho é demasiado bom. Ainda não sei o nome do senhor, mas sei um pouco sobre quem ele é e as suas ambições... Não posso dizer o mesmo de várias pessoas com quem convivo todos os dias.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:58

A honestidade é lixada

por Maki, em 20.03.17

Por volta dos meus 16 anos, após ter superado algo que julgo ter roçado a depressão decidi que não ia voltar a deixar entrar pessoas tóxicas na minha vida caso não fosse extremamente necessário e que não ia fingir pensar ou ser algo que não sou na interacção com os outros (claro que num ambiente profissional vou ser uma pessoa decente e engolir sapos, mas fora dele recuso-me). E a verdade é que desde que o faço que percebi várias coisas sobre mim e criei relações de amizade bem mais profundas. 

O problema é que há pessoas que não estão habituadas a esse bicho estranho chamado honestidade e acham que estou a brincar... Um rapaz inclusive chegou a achar que eu estava interessada nele, afinal as pessoas sempre falaram dos defeitos dele quando ele não estava e nunca se deu ao trabalho de olhar para as pessoas que o rodeiam e de se aperceber que por vezes as gargalhadas que soltam escondem o incomodo que sentem portanto se alguém os ignora e responde a seco é porque obviamente o quer comer! Faz todo o sentido! 

Felizmente nem todas as pessoas são extremistas ao ponto de achar que lhes quero saltar para cima, mas por vezes acham que o faço na brincadeira e que no fundo as adoro... E heis que aparece a afirmação: "Eu sei que no fundo gostas de mim." é chato, mas é a oportunidade ideal para por os pontos nos is, olhar directamente para os olhos das pessoas e dizer "Não tens noção do quão errado estás". Seria de supor que a mensagem seria passada não é? Pois não... Geralmente o sorriso desvanece um pouco mas a pessoa insiste com algo do género "és óptima a fingir que estás a falar a sério", o que me faz repetir a ideia de que nem toda a gente tem que gostar do mesmo para evitar esmagar a auto-estima da pessoa... Mas quando alguém me pergunta "O que é que não há para gostar?" morro um pouco por dentro lembrando-me da única vez em que respondi sem filtro a isso e refiro apenas acções que me irritam na expectativa que a criatura descortine os traços de personalidade que estão implícitos, raramente funciona... Mas deixam de me chatear o que é bom.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:44

ViverEm"Comunidade" #3 Oi?

por Maki, em 19.03.17

Como se viver com um homem que grita enquanto toma o pequeno-almoço não fosse o suficientemente chato esse bastardo agora tem a mania que me conhece porque viu que tenho "uma aura muito bonita" e anda com a mania de me tentar tocar enquanto fala.

Longe de mim questionar as capacidades esotéricas do homem (não vá ele fazer alguma macumba contra mim) mas porra! Se ele não toca nas mamas de uma gaja toda boa só por ser toda boa também não tem que me andar a tentar tocar no braço só porque acha que a minha aura é bonita e devíamos ser amiguinhos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:20

ViverEm"Comunidade" #2 O Facebook

por Maki, em 08.03.17

Não ligo nenhuma ao facebook, mas tenho 2 restrições ao adicionar as pessoas lá, a primeira é se conheço a pessoa e a segunda é se quero manter contacto com a mesma, na minha opinião não faz sentido ter pessoas numa rede social se acho que nunca vou querer falar com elas. Como já referi anteriormente vivo com um gajo estranho que me irrita profundamente, ora num dos momentos de refeições que me vi meio obrigada a partilhar com o dito, ele mencionou o seu nome e que eu o devia adicionar no facebook, lembram-se da segunda restrição? Pois... Pessoas que me perguntam se já vi algum gato a morrer envenenado com um sorriso na cara não são o tipo de pessoas com as quais quero manter contacto. Algum tempo depois de ele mencionar o facebook peguei no telemóvel para responder a uma mensagem, quando pousei o telemóvel ele riu-se e perguntou se eu já o tinha encontrado. Nessa altura já nem me lembrava do seu apelido... Deviam ter visto a cara dele quando lhe disse que nem tinha procurado. 

Entretanto passou um mês, aconteceram alguns episódios peculiares (sou capaz de falar deles quando encontrar alguma razão lógica para terem acontecido) e hoje após o jovem se juntar a mim e a uma colega de casa para jantar, diz o nome completo e manda a dica que ela o devia adicionar no facebook apesar de eu não o ter feito. Ri-me bastante, e fiz questão de a relembrar que não se devia sentir obrigada a adiciona-lo só porque ele o sugeriu, mas ela acabou por o fazer.

Hoje para além de ser a única pessoa que sente que ele está a tentar controlar tudo o que se passa nesta casa (começo a desconfiar que tenho uma veia anárquica...) tornei-me oficialmente a única pessoa que não o permitiu entrar na sua vida "online".

I'm the last knight standing.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:01

Até à bem pouco tempo defendia que qualquer pessoa é livre de ouvir o tipo de música que quiser em qualquer lugar desde que use auriculares. Hoje mudei de lema... Podem fazê-lo desde que não obriguem ninguém que esteja a mais de um metro a ouvi-la...

Eu considerava que ouvirem música sem fones era mau, mas ouvirem música estupidamente alta com fones ainda é pior porque gera um ciclo vicioso, a criatura cada vez vai ouvir pior e precisar da música mais alta irritado cada vez mais pessoas à sua volta.

O único lado positivo da coisa é que já passou uma hora de viagem e só restam três... Com sorte ele sai daqui vivo e eu não acabo a noite na esquadra.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:50

10 minutos no tinder

por Maki, em 02.03.17

Estava aborrecida e pensei "hey, porque não voltar a seguir o conselho do meu amigo e instalar o tinder?". Pior ideia de sempre. Ainda o download estava em execução e eu já estava arrependida... Mas pronto, abri a app e apareceu-me a Ana... Fiquei um pouco pé atrás, mas depois considerei a hipótese de que a aplicação podia considerar automaticamente que toda a gente é bi, mas não... A aplicação simplesmente assumiu que eu era lésbica, afinal não são só os meus colegas da faculdade que partilham essa opinião. Mudei aquilo para me aparecerem machos mas não consegui fazer mais do que 2 swipes... E não foi só por me sentir mal a olhar para um catalogo de carne... Não... Foi porque ao abrir um perfil aquilo abriu uma pop up a perguntar como é que eu queria partilhar o Manuel. Eu não queria partilhar o Manuel... Não só por ele não parecer ser bom moço mas também porque não pretendo que as pessoas saibam que instalei aquilo... Por isso fiz o que qualquer pessoa racional no meu lugar faria: apaguei a conta, eliminei a aplicação e agora rezo para não ter partilhado o Manuel por mensagem, facebook ou whatapp com algum familiar...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:47

Estava eu descansada no meu humilde quarto quando começo a ouvir uma pessoa a rabiar por uns lençóis estarem estendidos na corda onde ela queria estender os seus, os lençóis que lá estão são meus e se amanhã não tiverem secos irão permanecer naquela exacta posição até que sequem, porque se eu só lavo lençóis quando vejo que há espaço para os estender (o que com sorte acontece uma vez por mês) quero que pelo menos sequem decentemente... E muita sorte tem eles de eu respeitar o pessoal e não ter lavado logo os outros 2 jogos que tenho para lavar... Que quando cheguei as 4 cordas estavam totalmente vazias e cabiam perfeitamente lá os 3... 

Em minha defesa eu não estava a tentar cuscar nenhuma conversa, mas a porcaria da janela da cozinha é colada ao meu quarto e o meu cérebro ficou atento quando ouviu falar em lençóis. Até porque não falaram uma vez e cagaram no assunto... Não... Falaram uns bons 5 minutos sobre isso, de tal forma que me fartei daquilo e fui à cozinha para ver se alguém me dizia para tirar os lençóis ou assim. Nada. Ninguém me disse nada sobre os lençois. Cheguei à cozinha, peguei num iogurte e nem um piu, portanto presumi que o assunto estivesse encerrado e que tivessem chegado à conclusão que quem lavou cenas sem verificar se tinha espaço para estender é que estava mal... Assim que me sento na cadeira do quarto ouço um "ainda por cima estão mal estendidos!". E ri-me. Ri-me bastante, ri-me durante demasiado tempo... Como é que alguém consegue ter a pessoa responsável pelo maior drama do seu dia à frente e espera que ela se vá embora para voltar a tocar no assunto? Para mim não faz sentido! Se querem falar mal do que eu faço chamem-me! Se querem falar mal de mim também que eu sou das melhores pessoas a fazê-lo. Mas não ofendam a forma como estendo os meus lençóis quando só tem uma corda vazia e se lembraram de fazer uma maquina de lençóis e toalhas. 

 

 

Como me cheira que este semestre vai ser meio atribulado nesta humilde casa vou começar a rubrica: " Viver em "Comunidade" ", que se estivesse a "viver sozinha" não tinha dores de cabeça...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:22


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D