Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



O aniversário

por Maki, em 13.08.15

Odeio o dia do meu aniversário, nunca fui fã e a cada ano que passa custa-me mais. Não pela sensação de estar a envelhecer afinal, nós envelhecemos a cada dia que passa e é natural, mas por todas as memórias a este associadas.

Sabem o poema de Pessoa "Aniversário"? A primeira vez que o li foi à coisa de dois/três anos e foi a única vez que chorei com um poema. Quando o dei na maldita aula de português ia jurar que o mundo me ia cair em cima, tive que fazer um esforço tal para não começar a chorar no meio da sala que pensei que a minha cabeça fosse rebentar. E nessa altura ainda estavam todos vivos...

Até aos meus 12/13 anos passei o meu aniversário no Algarve longe do meu pai, irmão e avós, com a minha mãe, uns tios que nem me são muito próximos e a minha irmã, houve apenas um ano em que eles foram lá, nesse ano pedi para o jantar ser esparguete à bolonhesa para não dar muito trabalho e senti-me horrivelmente mal quando me lembrei que o meu pai não gostava de massa. Depois comecei a passar o meu aniversário na terrinha, finalmente passava-o com a minha família chegada, mas geralmente esse dia estava tão repleto de discussões que por várias vezes desejei não ter nascido. Depois da separação passei a almoçar com a minha mãe e a jantar com o meu pai, a ser intermediário entre as duas partes para combinar as horas na véspera e a aturar o mau humor de ambas durante esse processo.

Mas nenhum me custou como o do ano passado em que a minha avó estava hospitalizada, fingir um clima yeey enquanto toda a gente estava meio a morrer por dentro, ver o meu avô a dar o máximo para parecer feliz. Se bem que este é capaz de ser bem pior. No ano passado ainda me podia agarrar à esperança que a minha avó ia ficar melhor e que para o ano estaria cá para passar o dia comigo. Mas este ano sei que não existe a possibilidade de voltar a passar o dia com o meu avô, sei que nunca mais o vou ouvir a cantar, a resmungar, a me dar os parabéns e a me chamar bebé por um dia, sei que nunca mais o vou ver. E é isso a única coisa que a proximidade do meu aniversário me faz lembrar. E é por isso que eu preferia que ninguém me desse os parabéns. Que preferia que ninguém desse importância ao maldito dia em que nasci. Sobreviver não é assim tão difícil para celebrar por cada ano de sobrevivência.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 16:39


1 comentário

Sem imagem de perfil

De Ideias e Baleias a 17.09.2015 às 03:20

Será que a aversão ao aniversário não é, na realidade, a associação aos momentos que viveste nos dias de aniversário e às situações familiares?

Parece-me que és jovem, por isso é desconsolador ver que tens pouca simpatia pelo teu dia já nessa idade. Todos sabemos que é um dia como os outros, mas é o nosso pretexto para nos mimarmos e para reunir a família e/ou amigos. Mas é o único dia do ano em que podemos fazer isso.
Pode acontecer que esse sentimento se transporte para outras situações do dia-a-dia. No entanto, repara que a tua forma de pensar afecta o modo como lidas com as situações e, por consequência, com os resultados que obténs. Mente positiva gera situações positivas.

Ainda que alguns aspectos da tua vida não sejam como pretendes, tenta ver os lados positivos e agarra-te a eles. Os lados menos positivos, ou vives com eles ou tentas transformá-los em positivos.

Pelo que dizes tens família à tua volta, tens mãe, tens pai, tens irmã. Aproveita o tempo com eles e estima-os. Nem todos têm a sorte de morar perto dos pais ou de os ter vivos.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D